Seguidores

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Bushido, o Caminho do Guerreiro



O que palavras como Honra, Lealdade, Auto-sacrifício, Justiça, Senso de vergonha, Gentileza, Pureza, Simplicidade, Sobriedade, Disciplina e Afeto, significam em nossos dias? Na cultura japonesa, Bushido é uma palavra que resulta da soma de "Bushi" (samurai, guerreiro) + "do" (caminho). O Bushi-do é o “caminho [do] guerreiro”, o conjunto de valores e princípios que definem a vida dos samurais, guiando-os pelo Caminho da Honra. Transmitido oralmente, todos os clãs de samurais o seguiam à risca. Alguns Samurais ainda hoje o seguem. Para o Bushido, o objetivo da vida de um samurai era uma morte honrosa.

Jesus definiu sua missão como “Eu vim para que tenham vida, e vida em abundância”. Por conta desta declaração, parece que a morte não teria lugar na missão de Cristo para o mundo. E a palavra ‘abundancia’, ‘fartura’, de tal forma é tentadora que os cristãos se apropriaram bem do conceito de vida abundante. Especificamente, da ‘abundância’ em sobre todas as coisas e a qualquer custo: o acúmulo de tudo, mesmo sem precisar. Porém, para Jesus o conceito não é de quantidade, mas de qualidade. A fartura não define a vida, mas a vida é quem determina a fartura e a plenitude.

Para Cristo, a vida abundante passou pela cruz. E ele faz um convite audacioso para seus discípulos de todos os tempos: “aquele que desejar me acompanhar, negue-se a si mesmo, dia a dia tome a sua cruz e siga-me”! É preciso, antes de qualquer coisa, morrer para se viver plenamente. Contradição? De forma nenhuma, apenas colocar as coisas na perspectiva correta. O bem mais valioso é a alma, de que adianta ganhar todo o resto e perde-la?

O cristão é o guerreiro do caminho, ele segue o Bushi-do de Cristo. Seguir os passos de seu Mestre é seguir o caminho da morte com honra. É saber vencer as tentações dos prazeres imediatos e passageiros, submetendo o corpo, a mente e o espírito às disciplinas que todo guerreiro sabe ser necessária para a vitória final.

O fundamento da sociedade capitalista – e hoje, até a China tornou-se capitalista – é o consumismo, o ter, a busca pela satisfação dos desejos imediatos e a negação da morte. Não apenas a morte física, mas a morte por “não possuir” coisas, pessoas, bens! Mede-se a vida de uma pessoa não pelo que ela é, mas comparando-a com o que outros possuem e são. Nesse sentido, a angústia existencial torna-se cada vez mais acentuada. A sociedade adoece sem perceber, em um círculo vicioso onde cada bem adquirido é o pó insaciável do desejo.

O “estilo de vida” é determinado pelos comerciais, pelo marketing, pelas propagandas, filmes, novelas, que dizem que teus desejos se transformaram em necessidades. Você “não” pode ser feliz se não tiver ... (seu desejo)! As consequências? Olhe à sua volta, observe o mundo em toda a sua dimensão: este é o caminho largo, onde os fracos se sentem à vontade e a maldade prevalece.

Cristo ensinou que o verdadeiro caminho é estreito e exige sacrifício, renúncia, disciplina. Ensino nada popular, lembrando um princípio do Bushido Samurai: O samurai nasce para morrer. A morte não é, pois, uma maldição a evitar, mas sim o fim natural de toda a vida.

A morte é o caminho do desapego diário, da renúncia de si mesmo para viver Cristo. A vida abundante é a vida partilhada, comungada entre irmãos e companheiros do caminho. A morte não será o fim, mas a porta aberta para a comunhão com o inefável em sua plenitude. O discípulo deve conhecer e conquistar o cumprimento de seu propósito para com seu Mestre.

Cada escolha, cada decisão, cada atitude, é o caráter do guerreiro revelado passo a passo em seu caminho. Siga os passos de uma pessoa, e você encontrará o seu destino. É preciso aprender a ser um guerreiro no caminho. A morte não será o fim, mas apenas a porta de passagem para uma nova vida que pode ser alcançada com honra, ou, com vergonha!

Existem princípios que são os indicadores do caminho de um guerreiro em sua jornada, até alcançar a porta final e ser possuído pela Vida Plena. Estes princípios são como placas em uma estrada, indicando que o guerreiro está no caminho certo.

Na próxima postagem, conversaremos sobre alguns deles.

3 comentários:

  1. Lembrando que Samurai significa "aquele que serve o seu Senhor".

    Muito obrigado pelo artigo. Eu redescobri Jesus depois que comecei a praticar Aikido e esbarrei com um grupo de cristãos muito interessante. E o que você escreveu faz muito sentido para mim.

    Tenho fé que vários desses ensinamentos tem muita coisa em comum.

    ResponderExcluir
  2. Patricio,
    Como 'servos do Senhor', sabemos que cada conquista é apenas um reinício, com novas experiências e aprendizados que nos conduzirão, dia a dia, ao alvo maior: a unidade com nosso Mestre!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Como alguem que tem lutado muito na vida, eu compreendo bem o conceito de guerreira no caminho. Ser cristao nao e' para moloides! E' uma sublimacao constante! Bjs, mano.

    ResponderExcluir